A duração da transição capilar é um período de adaptação à textura natural do cabelo conforme ele cresce sem alisamento. Por isso, é um momento de fazer algumas alterações na rotina de cuidados com os fios para mantê-los bonitos e saudáveis. “A grande procura nos salões hoje em dia é por essa passagem da rigidez dos cabelos muito lisos para um cabelo mais natural, mas sem frizz” conta a hairstylist Jô Nascimento, embaixadora L’Oréal Professionnel. Com o crescimento, pode ser complicado se acostumar com as constantes mudanças na aparência das madeixas, mas hábitos como fazer hidratação no cabelo cacheado e aprender a finalizar os fios de formas diferentes podem ajudar a tornar o processo mais tranquilo e fácil de lidar. Reunimos 6 dicas especiais para te ajudar nesse momento. Confira!

1) Cortar o cabelo ao longo da transição capilar torna o processo mais fácil

Muitas pessoas, ao decidirem passar pela transição capilar, optam por fazer um big chop, o corte de cabelo que retira de uma vez toda a parte alisada dos fios. Isso geralmente significa que o cabelo fica bem curto, só com o comprimento que havia crescido desde o último alisamento, então é uma mudança de visual ousada para quem está acostumado a usar cabelos longos. O ponto positivo é que o corte permite que você pule o restante da transição já que elimina o dilema de lidar com duas texturas diferentes ao mesmo tempo. No entanto, é uma transformação que nem todo mundo está disposto a fazer. Por isso, há quem prefira ir cortando o cabelo aos poucos, visitando o salão uma ou duas vezes por bimestre para retirar a parte alisada conforme a raiz natural cresce sem alterar demais o comprimento. Isso ajuda a acompanhar o progresso da transição e permite que você se adapte gradualmente ao novo look.
1

2) Hidratação é a palavra chave da transição capilar

Manter uma rotina de hidratação capilar é fundamental para ter uma transição mais tranquila porque ajuda a controlar o volume dos fios e mantê-los sedosos e brilhosos. Para isso, é importante entender as diferentes necessidades de cada tipo de textura. O cabelo com alisamento tem dificuldade de absorver os nutrientes dos tratamentos porque a fibra é selada pela química. Já o cabelo cacheado tem uma tendência natural ao ressecamento por causa da dificuldade da oleosidade natural do couro cabeludo de se espalhar pelo comprimento. Esses dois quados combinados exigem uma frequência maior de hidratação para manter o cabelo brilhoso, macio e saudável.

Uma boa opção de máscara de hidratação para cabelo em transição capilar é a da linha Mythic Oil, de L’Oréal Professionnel. A fórmula é composta com óleo de argan enriquecido com vitamina é para nutrir e disciplinar os fios, além de extrato de mirra, que ajuda na reparação dos danos da fibra. Os ativos da máscara conseguem proporcionar maciez e brilho tanto para a parte alisada quanto para a natural, então é uma ótima opção para incluir no kit de beleza. Na hora da aplicação, coloque uma pequena quantidade na palma da mão e massageie por todo o comprimento, mantendo apenas dois dedos de distância do couro cabeludo. Deixe agir pelo tempo indicado na embalagem e enxágue abundantemente.
3

3) Saiba como desembaraçar o cabelo corretamente

Um dos principais dilemas da transição capilar é desembaraçar os fios sem parti-los. A linha onde o alisamento termina e a textura natural começa é a região mais frágil do cabelo, então é importante ter muita delicadeza, especialmente quando os fios estão molhados e ficam mais propensos à quebra. O cabelo cacheado fica armado quando é penteado seco, o que ressalta o contraste da parte natural com as pontas alisadas e menos volumosas. Por isso, sempre desembarace o cabelo em transição quando estiver molhado, usando um pente de dentes largos para diminuir o atrito. Comece penteado as pontas e suba aos poucos para evitar que os nós de acumulem, sempre fazendo movimentos lentos para não causar quebra.

4) Evite o uso de secador, chapinha e babyliss para proteger os cachos

Para preservar ao máximo a saúde do cabelo, evite usar ferramentas de styling como secador, chapinha e babyliss durante a transição capilar. A alta temperatura tende a deixar os cabelos ressecados, então é muito prejudicial nesse processo. Além disso, alisar os cachos que estão crescendo com secador e chapinha faz com que, com o tempo, eles percam a forma e não ganhem mais a mesma definição quando você começar a usar o cabelo totalmente natural. Quando precisar usar calor por algum motivo, lembre-se sempre de aplicar um protetor térmico primeiro, como o spray PLI, se L’Oréal Professionnel, que combina proteção com efeito memória para prolongar a durabilidade do styling criado.
5

5) Aprenda a texturizar as pontas alisadas até o cabelo crescer

Em vez de alisar a raiz cacheada, ondulada ou crespa, o melhor jeito de criar um visual mais uniforme no cabelo em transição é texturizando a parte alisada. O objetivo é deixá-la mais parecida com a raiz para criar uma aparência mais harmônica e facilitar o processo. Há várias maneiras diferentes de conseguir esse efeito, tudo depende do resultado que você deseja. Para fazer ondas mais abertas, dividir o cabelo úmido em várias mechas, torcê-las até formar pequenos coques e usar o secador para secar esses coquinhos é um bom método. Finalize borrifando um spray fixador como Air Fix, de L’Oréal Professionnel, que tem acabamento maleável então não compromete a naturalidade. Espere o cabelo esfriar totalmente antes de soltá-lo e pronto, está concluída a texturização.

Para quem deseja conquistar cachos menores e mais definidos, pode ser preciso testar um método mais elaborado, que forme uma curvatura mais marcada. Há kits de bobs e rolinhos que podem ser comprados em lojas de produtos de beleza que são perfeitos para isso. Eles permitem que você enrole cada mecha (ainda úmida, para ter melhor fixação) ao redor de um rolinho até o cabelo estar todo preso. Quanto mais tempo esperar antes de soltar, mais definidos ficarão os cachos.
2

6) Experimente penteados para transição que disfarcem a diferença de textura

Nos dias que não quiser ou não tiver tempo de texturizar o cabelo alisado mas quiser disfarçar a diferença em relação à parte que já está natural, o melhor a fazer é apostar em penteados para transição capilar. Os melhores modelos são os que prendem os fios por completo, mas modelos semipresos também podem ser boas opções. As tranças de boxeadora são um penteado muito popular porque não deixam a diferença de texturas visível. Para recriá-las, é só dividir o cabelo ao meio e fazer uma trança embutida de cada lado. Um coque alto e esticado é outra boa pedida e combina com qualquer tipo de ocasião. Faixas de cabelo também são ótimas apostas porque ainda completam o look com uma dose de cor. Experimente opções diferentes para variar no visual sempre que quiser até o cabelo crescer o bastante para você usá-lo totalmente natural.
4

Inspirado por: Barbara Gonçalves – Segredos de Salão